Principais tendências do mercado editorial para os próximos anos (e como aproveitá-las)

As tendências do mercado editorial indicam que a venda de livros seguirá forte nos próximos anos, mas este ramo passará por mudanças significativas.

A plataforma Exploding Topics, que analisa as buscas, conversas e menções de assuntos na internet para saber o que está em alta, pontuou as transformações que já estão impactando o mercado editorial no mundo todo, inclusive no Brasil.

Abaixo, você confere a lista com as principais tendências que os escritores precisam conhecer para tomarem as melhores decisões para as suas carreiras. Boa leitura!

Procura crescente por audiolivros

O livro impresso continua sendo o formato de leitura mais apreciado pela população, mas outros modelos como os e-Books e os audiolivros já conquistaram uma fatia considerável do mercado editorial.

Surfando na onda da popularização dos podcasts, os audiolivros despertam o interesse de leitores que buscam uma maneira mais prática de consumir obras literárias.

Com os audiolivros, os autores encontram espaço para interagir com uma parcela do público que talvez não tenha tempo ou desejo de ler a obra, mas que não teriam problemas em ouvi-lá.

No Brasil, já existem empresas consolidadas atuando na produção e distribuição de audiolivros.

É o caso da Tocalivros, parceira da LC – Agência de Comunicação que conta com um acervo de mais de 2,5 mil audiolivros disponíveis para os leitores.

O time de narradores da Tocalivros é formado por atores, atrizes e autores que trazem voz e vida às páginas das obras.

Com a narração, um livro com 300 páginas, por exemplo, é transformado em apenas três horas de áudio, tornando o acesso à história mais prático e dinâmico.

E-Books seguem com força total

Na mesma linha dos audiolivros, os e-Books seguirão crescendo como opção de compra dos leitores.

Além de mais econômicos, os livros eletrônicos ainda inspiram uma mensagem de sustentabilidade e respeito ao meio-ambiente.

Os e-Books representam também mais autonomia para os autores independentes, aqueles que não possuem uma editoria parceira, porque garante mais liberdade para os lançamentos.

O KDP, serviço de autopublicação da Amazon, abriu muitas portas para os escritores que sonhavam em ver os seus livros alcançando um público maior.

A publicação de um livro pelo KDP leva menos de cinco minutos e a obra fica disponível nas lojas Kindle no mundo inteiro. Além disso, o autor recebe 70% de royalties sobre as vendas do livro.

Vale reforçar que a ascensão dos e-Books não significa que a versão impressa dos livros esteja ultrapassada, mas sim que o leitor também busca outros formatos para consumir literatura da maneira mais confortável para ele.

Plataformas de resumo de livros se popularizam

Uma das tendências que mais devem impactar o mercado de livros nos próximos anos é a popularização das plataformas de resumos.

São sites e aplicativos especializados em apresentar resenhas e sínteses de livros, especialmente os de não-ficção.

Estas plataformas de resumo são utilizadas por estudantes em busca de informações para trabalhos escolares e também por leitores “apressadinhos” que não querem investir tempo na obra completa.

Alguns destes sites chegam a prometer que o usuário terá acesso a um livro inteiro em até 15 minutos.

Mesmo com as discussões sobre a qualidade dos resumos oferecidos e o aproveitamento da leitura, é importante que os autores conheçam o funcionamento destas plataformas já que elas atendem uma demanda dos próprios leitores.

Aumento dos apelos à diversidade

Conforme o levantamento da plataforma Exploding Topics, o respeito e incentivo à diversidade estará ainda mais presente nas obras literárias.

A inclusão de personagens que representam minorias sociais e a apresentação de narrativas a partir do ponto de vista da população desprivilegiada são práticas muito valorizadas pelos leitores.

Esta é uma tendência que acompanha a súplica por representatividade em outras mídias como a TV e o cinema.

Para os autores, é interessante pensar em histórias que se conectam com a realidade de pessoas que hoje talvez não se vejam representadas na literatura.

Esta inclusão, porém, deve ser feita de forma natural e com boas intenções, sem parecer forçada.

Vendas a partir de listas de e-mail

Os autores independentes (e até aqueles que possuem uma editora parceira) contam com uma infinidade de canais de vendas para divulgar e distribuir suas obras.

Um destes canais, que segue escanteado, é a venda direta por meio das listas de e-mails.

Os autores podem adotar diferentes estratégias para construir relacionamentos duradouros com os leitores usando estas listas.

 

 

Encaminhar uma sequência de trechos da obra, oferecer acesso a um conteúdo exclusivo e disponibilizar o download de algum material extra são ações que podem despertar o desejo de compra no leitor.

É importante reforçar que as comunicações por este canal precisam respeitar a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

Isso significa, por exemplo, que os e-mails dos leitores precisam ser conquistados de maneira transparente para evitar que o seu conteúdo seja marcado como Spam ou lixo eletrônico.

Saia na frente da concorrência

O mercado editorial está em constante transformação e é papel do autor acompanhar estas mudanças para entender como fazer as melhores escolhas.

Conhecer as tendências deste ramo é essencial para definir estratégias e elaborar planos que vão nortear a publicação, divulgação e distribuição dos seus livros.

Neste artigo, você ficou por dentro do que estará em alta no mercado editorial, mas é possível ir além!

Receba dicas preciosas para a sua carreira como escritor diariamente seguindo a especialista em marketing literário Lilian Cardoso no Instagram.

Siga o perfil da Lilian Cardoso clicando aqui.